quinta-feira, 27 de março de 2008

Segundo dia

Dia15 começamos o dia em pool diferente. Tempo bom, sol, pouco vento, pescamos sem casacos somente com camisas de manga comprida, pois o calor foi grande. O rio estava baixo, nevou pouco no inverno, logo tivemos pouca água nesta temporada.
As dúvidas ainda eram muitas: onde estariam os peixes, que linha usar tippet, iscas, o que fazer? Começamos batendo a entrada do pool, e minuciosamente batemos cada centímetro do local. Novamente tivemos vários ataques de peixes pequenos, mas não desistimos e continuamos em frente. Parada para o descanço e comer algo. Após o almoço passamos para o novo pool à frente, imediatamente pego uma truta no final da corredeira, um pouco maior, neste momento deu para perceber a força do peixe, pequeno, mas com disposição de briga totalmente diferente das trutas normais, e mesmo após brigar e tirar fotos o peixe volta ao fundo do rio com velocidade espantosa! Sai como um raio pelo raseiro, um belo momento.

Pegamos vários peixes neste local. Pesco a frente de Nelson e der repente escuto um barulho de algo caindo na água, olho para trás para ver se Nelson estava bem. Nelson começa a gesticular e me chama. Ao chegar perto Nelson relata – Jota, você não viu? Cara um monstro de dorso preto e lateral vermelha que pulou bem ali na minha frente, ou seja, entre nós, ele deu um salto altíssimo ali no raseiro. Ficamos batendo o local por várias horas e nada de bitelo. Resolvemos voltar ao trecho inicial e tentar mais um pouco antes de irmos embora, pois já era 18h e teríamos que parar às 19h 30 min. Voltamos ao primeiro trecho e começamos a pentear o local. Já no meio do pool consigo pegar a minha primeira truta de porte médio, calculo uns 5 kg, eta briga boa, vários saltos e boas corridas, minha vara #8 deu conta e trouxe com facilidade o peixe até a parte baixa, tudo pronto para tirar a foto, viro o rosto para pedir a máquina ao guia, e o peixe em uma nova tentativa afrouxa a linha e consegue se soltar com facilidade, haaaaaa!!! Fiquei com cara de mané, o dia inteiro ralando e quando tenho minha grande chance panelo!!! Haaaaa! Saímos do rio esgotados, com os pés congelados, mas satisfeitos, pois tínhamos visto bons peixes e tivemos boas brigas. Sem sabermos, ainda, que estávamos pescando no melhor local de nossa temporada e que boas ações ainda viriam.

CONTINUA...

Nenhum comentário: